O QUE É O MUAYTHAI?

           A palavra Muay significa combate, luta ou simplesmente boxe.

           A palavra Thai significa liberdade (pessoa / povo livre), contudo um adjetivo nacional que remonta a origem e a história do país que se resume no próprio nome Thailand (Terra da liberdade ou de um povo livre).

           O termo Muaythai literalmente é Luta da liberdade ou luta do Povo Livre, más resumidamente conhecido, a nível internacional, como Thai Boxing (Boxe Tailandês).

           Um praticante de Muaythai é conhecido por Nak Muay (Boxeador). Os praticantes ocidentais são por vezes chamados de Nak Muay Farang que significa Boxeador / Lutador Estrangeiro ou Ocidental.

           O Muaythai é a arte marcial tailandesa e esporte nacional desse país, uma disciplina física e mental que inclui golpes de combate em pé, é conhecida como A Ciência das Oito Armas, pois se caracteriza pelo uso combinado de punhos, cotovelos, joelhos, canelas / pés, estando associada a uma boa preparação física que a torna uma luta de contato total bastante eficiente.


PECULIARIDADES DO MUAYTHAI (CULTURA, TRADIÇÕES E RELIGIOSIDADE).

           O Thai Boxing se distingue ou diferencia-se de outros estilos de Kickboxing por causa de suas regras e tradições culturais e religiosas do seu país de criação, ou seja, a Tailândia. Os lutadores usam amuletos budistas para sua proteção e também outros motivos (honra ao campo de treino, professore e etc.) como o Mongkon que é uma coroa (posta na cabeça), no qual o boxeador faz uso dela para a prática do Wai Kru - Ram Muay (ritual pré-luta), inclusive o Prajied ou Pah Prajied que é uma tarja trançada posta no braço.



Wai Kru - Ram Muay: É dança (ritual tradicional, religioso e cultural) que é realizada pelos Nak Muay (lutadores) antes das competições de Muaythai. Normalmente os tailandeses preferem chamá-la com a curta expressão de Ram Muay ou Wai Khru. Os tailandeses acreditam que o ritual veda o Ringue de influências externas, alem de uma homenagem aos deuses, aos pais, professores, entes queridos, Rei e ao país. Os rituais são passados tradicionalmente de professor para aluno, inclusive cada região ou campo, possui padrões ou formas diferentes de executá-lo. Geralmente é acompanhado do Dontri Muay.



Wai: É uma ação relacionada ao quesito respeito na cultura tailandesa. Realizado pelos tailandeses para demonstrar o sentimento supracitado ao próximo, a ação defini-se em colocar as mãos juntas como em oração (práticas similares são usadas na índia, ou como na China pré-contemporânea, onde eles colocam a mão esquerda sobre o punho direito ou como no Japão, onde eles se curvam);

Khru: Significa professor;

           O lutador realiza primeiro o Wai Khru, circulando o Ringue três vezes, depois se ajoelha e curvar-se três vezes como um sinal de respeito aos deuses e ao homem (Professor). Ele também se curva ao Buda para pedir proteção para si e para o seu adversário e para uma luta honrosa. Essa é a primeira etapa desse ritual, posteriormente o boxeador realizará a segunda e ultima parte que é o Ram Muay. Lembrando que um é complemento do outro, sendo que os movimentos se fundem entre a transição de um para outro, sou seja, são seqüenciais.



Ram: Significa dança no antigo estilo tradicional tailandês;

Muay: Significa luta ou boxe.;

           Posteriormente (após o Wai Kru) o lutador então executa o Ram Muay, cujos movimentos simples demonstram o controle de um lutador e estilo, escola ou região no qual ele pertence. Cada lutador executa o Ram Muay independente do outro lutador, um de cada lado do Ringue e demonstram seu talento para o público. O Ram Muay é um ritual pessoal, que vão desde o muito complexo para o simples, e muitas vezes contêm pistas sobre que treinou o lutador e onde o lutador é. Muitos anciãos dizem antecipar ou adivinhar quem será o vencedor da luta de acordo com a execução de seu ritual.



Mongkon: É um amuleto em forma de coroa, sendo considerado com um dos mais importantes apetrechos do Muaythai. A palavra tailandesa é usada para descrever algo bom ou boa situação e representam prosperidade. No Muaythai, Mon Kon é uma espécie de diadema (coroa) usada na cabeça como um amuleto para trazer prosperidade e proteger portador do perigo. Como de costume seu uso é essencial para a realização dos rituais Wai Kru / Ram Muay, más é retirado pelo treinador após a execução do mesmo (após uma reza), o lutador não permanece com o Mongkon durante o combate.



Prajied ou Pah Prajied: É uma tarja de pano trançada, tradicionalmente vermelho e branco usado em volta do braço durante a competição. Assim o Mon Kon, o propósito de usar Prajied é praticamente o mesmo, para trazer boa sorte para o lutador, a única diferença entre Mong Kon e Prajied é o local onde é usado e que os pugilistas estão autorizados a usar Prajied durante toda a competição, mas Mong Kon precisa ser retirado da cabeça antes da luta começar. O Prajiad pode conter outras cores de acordo com o gosto do atleta, costume do campo entre outros motivos.

Obs.: Erroneamente no Brasil por muito tempo foi adotado o termo Kruang que deriva de Krueng Rang Kong Klang que é um amuleto (utilizado dentro do Prajiad ou Mon Kon), este termo refere-se a qualquer material que as pessoas acreditam que vai abençoar-lhes ou dar-lhes uma boa sorte, e claro, proteção contra perigo. Este amuleto pode ser feito de muitos tipos de materiais, no qual um monge ou uma pessoa que é respeitada e considerada pelos lutador (pode ser os professores ou pais) imanta com rezas e banhos de raízes, depois disso eles acreditam que o material tem uma espécie de superstição dentro.



Phuang Malai: É um ornamento feito de flores em forma de guirlanda. Estes objetos são normalmente utilizados como oferendas ou guardados para dar sorte. No Muaythai, os atletas a usam em sua entrada no ringue e executam os rituais iniciais com ela (Wai Kru Ram Muay), más após a execução e apresentação dos lutadores, as guirlandas são retiradas para o combate. Possuem toda questão cultural, religiosa e ritualística dos outros instrumentos citados acima, no entanto também tem a função de ornamentar ou boxeador, é o quesito de beleza da luta, más nem sempre utilizada por todos os lutadores.



Dontri Muay ou Sarahmá: É a musica tocada na execução do Ram Muay Wai Kru e durante toda luta e no decorrer dos rounds. Os músicos assistem as lutas e as vivem intensamente, em parte, controlam o ritmo e a velocidade da partida, aumentando o ritmo da música para incentivar ambos os lutadores ou de acordo com a necessidade e momento atual do que se está ocorrendo no combate. Vulgarmente conhecida como Dontri Muay (Musica de Luta) é executada e interpretada ao vivo por um grupo de quatro músicos, em que cada um toca um instrumento particular. Estes
instrumentos são empregues na realização da música para o Muaythai designadamente a Pi Chawa (Java), um clarinete ou flauta, o qual é fundamental para a melodia; um par de tambores designado de Klog Kaak; O Ching (címbalo) que se trata de pequenos pratos em ferro, bronze ou latão; e outro tipo de tambor originário do sul da Tailândia, denominado de Kong Mong.


HISTÓRIA DO MUAYTHAI

           O Muaythai, também conhecido por Thai-Boxing (boxe tailandês) em países como os Estados Unidos e Inglaterra e praticamente todo mundo, é uma arte marcial cuja precedência remota de aproximadamente dois mil anos atrás. A sua origem encontra-se enraizada com os primórdios históricos do povo tailandês. Esta forma de luta havia sido utilizada enquanto método de defesa sobre possíveis invasões dos povos oriundos das planícies do curso inferior do rio Chao Phraya, denominados de Ao Lai. Apesar de grande parte das escrituras que documentavam toda a sua história terem sido perdidas
quando Ayutthaya foi saqueada e devastada pelo exército birmanês na Guerra birmano-siamesa (1759-1760), aquilo que é hoje em dia conhecido advém dos escritos da Birmânia, Camboja, através dos primeiros visitantes europeus e algumas crônicas do reino de Lanna, atual Chiang Mai. Contudo existem várias versões sobre a origem do Muaythai. A teoria considerada a mais credível pela maioria dos mestres, assim como por vários historiadores tailandeses fundamenta que a origem do seu povo encontra-se na província de Yunnan, nas margens do rio Yangtzé na China Central.

           Por volta do século II a.C, os antecessores do povo tailandês, com as pressões políticas e culturais do norte da China, viram-se obrigados a migrar para o sul em busca de liberdade e de terras férteis para agricultura. De acordo com a lenda Khun Borom, os primeiros povos Thai estabeleceram-se em Mueng Thaen a atual cidade Dien Bien Phu. Progressivamente, foram conquistando os antigos reinos do sudeste asiático, até a fundação da atual Tailândia.

           Baixo relevo retratando combates entre antigos povos do sudeste asiático. Do seu local de origem, a China, até ao seu destino, os tailandeses foram constantemente hostilizados sofrendo vários ataques de bandidos, de Senhores Feudais Chineses, de animais, sendo que também sudeste asiático, os Siameses haviam formado milícias, criando e desenvolvendo um método de luta designado de Chupasart, a partir da sintetização de várias técnicas de combate das tribos que compunham o povo tailandês. Este método de luta e autodefesa, eminentemente de influência militar, fazia uso de diversas
armas nomeadamente espadas, facas, lanças, bastões, escudos, machados, arco e flecha, entre outros. O treino e prática do Chupasart impulsionavam ao surgimento de graves ferimentos aos praticantes. Assim, e com o propósito de catalogar todas as principais técnicas daquela arte foi criado esse Manual de Guerra (Chupasart), separando os combates de luta armada dos combates com as mãos nuas, esse método de luta sem armas foi evoluindo até se tornar o Muay Boran, o precursor do atual Muaythai.

           Inicialmente, o Muaythai era bastante semelhante ao Kung Fu chinês (wushu), um fato normal tendo em conta a origem do povo tailandês. O antigo Muaythai utilizava-se de golpes com as palmas das mãos, ataques com as pontas dos dedos, imobilizações incluindo o uso de mãos em garra para imobilizar o oponente. Ao longo dos tempos, esta arte marcial foi-se modificando, tornando-se no estilo de luta que é hoje.

           Durante o reinado do rei Naresuan (1550-1605), o Muaythai tornou-se parte do regime de treino militar. Este foi praticado segundo os ensinamentos do antigo Chupasart. Este regulamento seguia o uso de armas (Krabi Krabong) assim como técnicas de combate de mãos livres (Muay Boran), o que sugere que a prática moderna do Muaythai havia sido desenvolvida a partir destes mesmos ensinamentos. O rei Naresuan, também lutador deste estilo, participou em inúmeras competições, sendo que em 1577 foi declarado herói nacional.

           Em muitos períodos da história tailandesa o
Muaythai foi bastante popular entre os tailandeses, principalmente no período do rei Pra Chao Sua (1703-1709), mais conhecido por Rei Tigre. O rei teria sido um dos maiores lutadores de Muaythai de toda a história. Durante o seu reinado o Muaythai para além de fazer parte da preparação militar, era ensinado em inúmeras escolas tailandesas. Outro documento histórico descreve um único combate em 1560 entre o príncipe tailandês Naresuan (conhecido como o Príncipe Negro) e o sucessor ao trono birmanês, filho do rei Bayinnaung. O duelo teria durado várias horas, terminando com a morte do príncipe birmanês. No entanto, uma vez sem líder, a Birmânia decidiu não atacar a Tailândia.

           Outro grande lutador foi Nai Khanom Tom, considerado o "Criador do Muaythai", uma figura chave da história tailandesa. Em inícios do século XVIII, o rei havia-se tornado num grande mestre de Muaythai, sendo, portanto um período significante para o desenvolvimento desta arte. Segundo a lenda, ele havia sido capturado pelos birmaneses durante um dos inúmeros conflitos entre a Birmânia e o Reino do Sião. Quando capturado, foi-lhe oferecida a liberdade caso conseguisse derrotar alguns lutadores birmaneses. O resultado refletiu-se na vitória e subsequentemente na obtenção da liberdade após vencer seguidamente doze desses lutadores.

           O Muaythai foi ensinado em diversas escolas até 1921, quando foi proibido devido à extensão de ferimentos que eram bastante comuns, isto porque até então não eram utilizadas luvas, nem qualquer outro tipo de proteção. Eram apenas empregues tiras de algodão, cânhamo ou de crina de cavalo. Apesar de não ser totalmente confirmado pela maioria dos historiadores, alguns antigos treinadores referem o uso de cola e vidro moído nesses ligamentos com o propósito de ferir violentamente o adversário. As cascas de cocos ou conchas eram também empregues como método de proteção dos órgãos genitais. Não eram consideradas as divisões por pesos assim como não existiam interregnos no período de contenda. Os lutadores combatiam até que um fosse nocauteado, sofresse uma lesão grave ou morresse. As velhas regras do Muaythai consistiam na simples proibição de golpear a virilha, arrancar os olhos, bater no oponente caído e puxar os cabelos. Categorias por peso não existiam assim como os ringues hoje conhecidos. Só mais tarde, foram aplicados rounds às regras de combate. A cronometragem do tempo consistia na utilização de uma metade da casca de um coco, com um furo central. A mesma era colocada em água, sendo que, quando a sua total submersão, era tocado um tambor ditando o início do intervalo de tempo e o fim do round.

           Devido ao elevado grau de lesões que ocorriam entre os lutadores, após o ano de 1920, algumas regras do boxe inglês foram adaptadas ao Muaythai. Entre elas podem ser referidas as divisões por peso, o uso de luvas, a inclusão dos rounds, assim como o envolvimento de um árbitro central juntamente com os juízes laterais. Entretanto, algumas particularidades do ancestral boxe tailandês permaneceram, como por exemplo, a participação de um conjunto musical com antigos instrumentos que tocam a conhecida música Sarahmá. Transmitindo ritmo ao combate, dependendo, contudo da
impetuosidade deste, os músicos aceleram ou diminuem o ritmo da sua música conforme a eficácia dos lutadores. Outra tradição mantida é o Wai Kru Ram Muay, uma dança ritualista com o propósito de homenagear o treinador, os seus pais, a sua escola de Muaythai, os antigos lutadores do seu ginásio e os professores do mesmo. Outra tradição que é mantida nesta antiga arte marcial é o uso do Mongkon e da Prajiad. O Mongkon refere-se uma faixa aplicada na cabeça dos lutadores por forma a protegê-los antes da luta sendo retirada posteriormente ao ritual. A Prajiad é uma corda trançada que é colocada em um ou nos dois braços do lutador também com o objetivo de protegê-lo. A graduação não é distinguida por nenhum destes acessórios como é frequentemente considerado. As suas cores estão relacionadas com as preferências do lutador ou do treinador e não com a graduação do atleta. A Prajiad não é retirada após o Wai Kru Ram Muay, como o Mongkon, ela permanece com o lutador durante todo o confronto.

           Na Tailândia as academias e ginásios são denominados de campos. Nesses espaços de treino diário, a rotina de preparação em ginásios diferencia-se expressivamente da dos existentes no ocidente. Os lutadores geralmente iniciam em treinos de m Muaythai com idades próximas dos seis e sete anos. Subsiste o princípio de se estabelecerem em alojamentos nos próprios campos juntamente com outros lutadores. Enquanto que o treinador providência comida, roupas, acompanhamento médico, e estudo aos lutadores, estes devem simplesmente cumprir um treino intensivo contribuindo em
tarefas de limpeza e higiene do alusivo ginásio. O maior comprometimento da parte do lutador consiste no esforço veemente ao alcance do título de campeão. Competindo em média uma (1) a quatro (4) vezes por mês, o lutador é compensado com uma remuneração caso perspective o título. Este prêmio é distribuído entre o lutador e o seu treinador. Na Tailândia, é permitida a aposta de lutas, onde o treinador pode apostar no seu próprio atleta. Com a subsistência de milhares de campos de treino no país, cada campo é dirigido pelo treinador principal, que conta com o apoio dos seus auxiliares e com a gerência de um promotor, o qual promove os lutadores do mesmo campo. Contudo, são frequentes os casos em que o treinador é o promotor do próprio ginásio.

           Na atual capital da Tailândia, Bangkok, existem dois grandes estádios designadamente o Lumpinee e o Ratchadamnoen que concedem o desenrolar de disputas ao título na competição de Muaythai. Cada um deles apresenta regularmente eventos de combate em dias diferenciados. Principalmente aos domingos, a televisão nacional filma os vários combates desta modalidade.


HISTÓRIA DO MUAYTHAI NO BRASIL

           A História do Muaythai no Brasil começa com uma dissidência dentro do Taekwondo nacional. Um grupo, que fazia parte da elite deste esporte, resolve partir para novos horizontes, em busca de uma modalidade que trouxesse, ao mesmo tempo, eficiência em seus golpes e uma melhor autonomia em sua prática.

           Com este objetivo em mente e a vontade de começar uma nova história nas artes marciais do Brasil, em 1979, após pesquisar vários estilos de lutas, o Professor Nélio Borges, mais conhecido como Nélio Naja soube do Muaythai, sendo este, após um pesquisa, inicia uma turma com uma mistura de Boxe e Taekwondo que chamaram de Muaythai, mais conhecido na época como
Boxe Tailandês. A partir do seu empenho e pioneirismo começa a ensinar e incentivar algum nomes, que posteriormente, ficaram conhecidos no Muaythai nacional, como: Flávio Molina (in memorian), Wellington Narany (Academia Naja) e Luiz Alves (Boxe Thai), e muitos outros no Rio de Janeiro, em Curitiba - PR com Rudimar Fedrigo (Chute Boxe), já em São Paulo e no Sul do Brasil nomes como Paulo Nikolai e Carlos Camacho (introdutor do Muaythai no RS), dão o chute inicial neste novo trabalho. Além de diversos outros professores espalhados por todo o Brasil que foram os pioneiros em suas respectivas regiões.

           Outros praticantes tiveram grande influência na introdução da arte no Brasil como Roney Alex que treinou com Tailandês Boon Riang quando morou na Inglaterra, Guilherme Bringuel que em uma viajem de serviço treinou Muaythai na própria Tailândia com Kru Puk e outros professores que também foram buscar posteriormente como Edson Souza com o Arjarn Tong Trithara e Boon Than, entre outros. Com exceção de alguns mestres, o Muaythai no Brasil era ensinado de calças, era um tipo de Full Contact criado no Brasil, não existia clinch, cotoveladas e nem joelhadas e com o tempo foi se adaptando e evoluindo.

           Más somente com a vinda de Thom Harinck, fundador da WMTA (Primeira entidade mundial regularizadora do esporte em nível mundial) e co-fundador da WMTC (atual WMC) que estava de férias no Brasil, que realmente foi introduzido um pouco do verdadeiro Muaythai aos brasileiros ensinando e mostrando não só a arte tailandesa, más sim muito do seu sistema, já que nessa época já estava engajado no K-1. Foi ele o primeiro estrangeiro a ministrar seminários sobre o prisma de treinamento do seu estilo chamado Chakuriki, que teve forte influencia no Muaythai, até então praticado, pelos
    brasileiros.

           A arte no Brasil, mesmo após a vinda de Thom Harinck, continuou sendo treinada e divulgada de maneira errada, houve sim um grande melhoramento e avanço técnico, inclusão de joelhadas, cotoveladas e do clinch que é a alma do Muaythai, más as regras e competições eram todas voltadas para o "Dutch Thai Boxing Style" ou somente "Dutch Style", (forma adaptada do Muaythai para o biótipo holandês), pois a nova base deles era o estilo Chakuriki ensinado pelo Thom Harinck, inclusive brasileiros viajaram para Holanda em busca de conhecimento e não para a Tailândia. O lutador Pedro Rizzo morou uma temporada na Holanda e lutou algumas vezes pela Chakuriki, inclusive no K-1.

           O Muaythai realmente só começou a ser descoberto e treinado no Brasil neste século com a melhora da economia e facilidade da mídia que permitiu a acesso a grandes conteúdos, intercâmbios e inclusive a ida professores e atletas para a Tailândia como Alexandre Cosmo, Leonardo Monteiro (Léo Amendoim) entre outros. Más o principal responsável pelo implante do legítimo Muaythai, inclusive suas técnicas e costumes foi o Kru Pairojnoy que passou uma temporada no Brasil, treinando atletas e fazendo seminários em todo país, abrindo as portas para que os brasileiros pudessem ir com facilidade para a Tailândia, treinarem e competirem, assim
aprendendo bem mais sobre o costume e tradição daquele povo. Essa oportunidade abriu as portas e rompeu fronteiras para que muitos paradigmas fossem quebrados.


Todos os direitos reservados / Copyright © New.International Seishinkaikan Union - Ring Sports