PRINCIPAIS RAÇAS COMBATENTES E SUAS VERTENTES

           Aseel (Asil): A raça combatente asil Rajah Murgh é a mais antiga entre todas raças de animais domésticos, e referida no Código de Manu, documento em urdu escrito há mais de mil anos antes de Cristo. Foi selecionada sob excepcional rigor pela alta hierarquia maometana buscando atingir um ser guerreiro de elevado vigor e resistência. A palavra asil, de origem árabe, significa “nobre”. Somente atingiram o grau de asil, segundo o conceito documental dos antigos criadores do povo Rajah, o puro cavalo árabe da região do Nedjeb e as raras linhagens de galos Rajah Murgh.O termo era usado originalmente para designar as lendárias linhagens de galos e galinhas Rajah Murgh, unicas capacitadas a combater ferozmente por vários dias, vencendo ou morrendo lutando. Durante o século XX o conceito foi “desvirtuado” e/ou ampliado e veio a referir-se também às aves originadas e derivadas das originais, ou simplesmente qualquer galo combatente oriundo de países árabes, principalmente indiano ou paquistanês. Desta maneira, para tornarmos mais simples e didática esta nota, consideraremos que o termo asil define uma raça ampla, que abriga muitas linhagens, sendo que o nome de cada linhagem deverá ser informado logo após a palavra asil, exemplo: asil Calcutta, asil Hyderabad, asil Madras, asil Rajah Murgh. Em terceiro lugar, poderemos nomear sublinhagens ou variedades, normalmente padronizadas e dispersas em determinado espaço geográfico, como por ex: asil rajah murgh variedade argentina. Hoje em dia existem mais de 500 espécies diferentes de asil.

           Nesta nota o asil padrão é definido como o Rajah Murgh, devido ser apontado pelos velhos tratadistas que o consideravam forma ancestral e original.A sua tipologia ou standard é aplicável para outras linhagens de asil, que devem observar suas características fenotípicas em geral. Hoje, em sua região de origem, não há informações concretas da existência de exemplares de Rajah Murgh em estado funcional, cuja seleção drástica, acredito, foi afetada pelas transformações culturais, econômicas e sociais ocorridas no ultimo século. Alguns interessados criadores no mundo obtiveram galos oriundos dessas antigas linhagens e vem criando, sob padrão de seleção variável e, em alguns casos até discutíveis, e com isso arduamente tentando preservar as características genéticas de tão nobre raça. Não querendo discorrer excessivamente sobre o assunto, fornecerei aqui características mínimas relevantes que devem estar presentes em um espécime rajah murgh.

           É uma ave de tamanho pequeno, onde o galo em boas condições físicas pesa de 2,2 a 2.5 kg e a galinha 1,8 kg. Apresenta cabeça triangular quando vista de lado, com potente bico de tamanho médio. A íris é preferencialmente clara e, muitas vezes, apresenta tom azulado. A linha de inserção do crânio ao pescoço apresenta uma leve depressão originando o que poderíamos chamar de “coquinho”. As asas tem contorno frontal arredondado e não são erguidas (padrão vertical em relação, praticamente arriadas), diferentemente da raça combatente Shamo que apresenta os ombros altos em relação ao costado.

           Um ponto importante e único são os tarsos – os Rajah Murgh, tanto a fêmea como o macho, apresentam a parte frontal deles com a presença de tres linhas de pequenas escamas que correm no sentido longitudinal, formando as características tres quinas. A frente da canela é plana. As escamas, principalmente nos machos com mais de 18 meses, apresentam-se algo erguidas, coriáceas e rígidas. Machos e fêmeas apresentam pequena crista tríplice e quanto menor melhor. Não apresentam barbelas ou outros acessórios faciais, que são rudimentares. A garganta é larga. A cauda do galo Rajah Murgh acompanha a linha do dorso, com penas retrizes lanceoladas e rígidas, o mais retas possíveis.

           Devemos selecionar os galos Rajah Murgh dentro de seus padrões cromáticos de plumagem (considerando que o Rajah Murgh se enquadram dentro dos padrões Reza) que são:

    * (Amir) Ghan (preto e vermelho / caboclos)

    * Sonatol (vermelho claro)

    * (Siyah) Rampur (negro)

    * Kalkatiya (Kaptan) (vermelho pintado)

    * Jawa (prateados)

           Outro aspecto comportamental do Rajah Murgh é que quando o coçamos com os dedos próximo da região da cloaca eles iniciam a debicar-se. Os pintos promovem aguerridas contendas em torno dos 30 dias de idade, ocorrendo mortes e serias injurias nos envolvidos, motivo este que exige do criador o conhecimento da biologia destas aves e sua estrita vigilância. O asil foi a base da moderna avicultura de corte, devido à sua conformação física avantajada e peito maciço. Varias pesquisas cientificas também mostram a elevada rusticidade e resistência dos Rajah Murgh a parasitos e doenças avícolas.

           Existem dois tipos específicos de classificação entre as várias espécies de Asil.

Classificação 1: eles podem ser divididos em dois grupos principais, linhagem pequena ou Reza (também conhecido em alguns países ocidentais incorretamente conhecido somente como Rajah Murgh) e a linhagem grande (conhecidos em países ocidentais como Kulang Asil). Esta é uma classificação muito popular, principalmente seguida nos países ocidentais.
Classificação 2: No Tamul Nadu é classificado em dois tipos principais com base em seu tamanho: Peruvadai (linhagem grande) e Siruvadai (linhagem pequena)

           Além disto, dentro da raça Asil, podemos dividir por estilo de luta, com espora ou navalhas, no entanto existem aves criadas como ornamentais, por sua beleza, somente para concursos e exposições. Manter sua diversidade genética a salvo é procedimento coerente ao homem esclarecido e sabiamente preocupado com o futuro dos plantéis avícolas e das gerações que irão nos suceder.

Aseel Rajah Murgh (Reza)



Mianwali Aseel Murgh



Sindhi Cheena Aseel (Paquistanês)



Hyderabad Aseel



3 linhas de escamas definidas



Galo calçado com navalha na Índia



Linhagens e ramificações







Chu-Shamo (porte médio)



O-Shamo (Linhagem Tari Tori)



Ko-Shamo (pequeno porte / exposição)



Nankin Shamo



Chibi



Yamato Gunkei



Kimpa



Yakido


           Shamo (Syamo): Shamo é uma raça de galinha do Japão que se originou na Tailândia. O nome "Shamo" era uma corruptela de "Sião" durante o período Edo, mas tem sido produzido seletivamente por várias centenas de anos. Shamo, na realidade, é uma variante da Asil (Kaura), levado para Sião (Tailândia) para o Japão na Era Edo. O nome Shamo tornou-se uma designação geral para galos de rinha no Japão. Existem sete raças reconhecidas de Galo Shamo no Japão, todas designadas como Monumentos Naturais do país. As raças Shamo foram derivadas galos combatentes do tipo malaioides, trazidas da Tailândia no início do século XVII.

           A raça é usada na luta de galo com esporas nuas no Japão, onde é legal. Também é criado em todo o mundo por sua qualidade de exibição e postura vertical única. O-Shamo e Chu-Shamo são designações para diferentes categorias de peso de aves grandes, enquanto o Nankin-Shamo é uma galinha gengibre. O Ko Shamo, ao contrário de O-Shamo e Chu-Shamo, é meramente uma raça ornamental não usada para rinhas, embora seja criada com esse objetivo, a ave é temperamental e mostra o espírito de um lutador combativo. Embora não esteja relacionado às outras raças, muitas vezes é suposto ser devido à semelhança de seus nomes.

           Os japoneses, com a extraordinária paciência,aprimoraram cruzamentos entre raças que trouxeram do Sião, principalmente o Malayo e o Gigante Siamês, surgindo dessa seleção, uma cepa de galos robustos e muito fortes. Possuidor de uma pancada muito forte, o SHAMO geralmente decide o combate logo nas primeiras pegadas, por ser um galo alto e com um pescoço muito resistente, que dificilmente quebra em combate, o SHAMO briga colado ao adversário, não o deixando sequer respirar.

           É o maior entre os galos de briga, pesando entre 3,5 e 5,5 Kg, muitas vezes só encotra adversário se for um outro SHAMO. Estas é uma das mais difundidas em nosso meio. Raro será o galo que não possua dose deste sangue em maior ou menor escala. Há tipos de pernas excessivamente altas, pescoço comprido e crista grande e carnuda, como também de pernas mais curtas, crista pequena e asas banquivóides, contudo a possição do corpo é sempre levantada e as asas junto aos ombros, salientes. Vez por outra obtem-se exemplares de pernas exageramente compridas e extremamente altos, o que vem provar o ancestralismo malaióide da raça. Mesmo nos tipos importados de diversos lugares do Japão, como sejam: Osaka, Kobe, Yokohama, Wakcaiama e Kioto, nota-se alguma diferenciação nos indivíduos. Isto porque, em uns, predomina em maior dose de sangue Hyderabad e em outros o do Madras ou do Siamês. O senhor Bráulio de Macedo Soares, há muitos anos atrás, importou várias linhagens dos japoneses Shamo destacando-se dentre elas os provindos de Kobe, no Japão, possuidores de muito bonita estampa e brilhante empenação. Também os tarsos possuiam forma quadrangular.

           Várias são as colorações de plumagem para os galos, desde a caboclo escura a dourado. Também a negra e a branca são naturalmente encontradas. Para as galinhas a cor mais comum é a baia. As aves são muito claras, quase brancas com o pescoço marrom escuro com pintas pretas e cauda marrom e preta, sempre trazida baixa. Também existe para as femeas a cor pardo-perdiz, a branca, a preta e a baio-amarelada à cor de barata. A cinzo-avermelhado também é observada em galos e galinhas.

           Existem atualmente sete raças oficiais reconhecidas pela Natural Monuments of Japan, essas raças são:

    * O-Shamo (grande porte / acima de 4kg)

    * KO-Shamo (pequeno porte / abaixo de 2kg)

    * Nankin Shamo

    * Chibi

    * Yamato Gunkei

    * Kinpa

    * Yakido

           O Nankin Shamo vem da província de Nijagata (Norte do Japão). Na literatura japonesa, foram mencionados pela primeira vez em 1988 (livro "Youkei No Shiori"). Os Nankin Shamo são os únicos entre as pequenas raças japonesas de frangos de luta que não têm uma cauda de camarão. Assim, o Nankin Shamo tem apenas o peso, o tamanho e a cor de corrida como uma diferença para o Tuzo. A palavra "Nankin" na língua japonesa significa "baixo para o solo" (Sanseido Dictionary - 1967).

           Os Chibi foram criados para ser uma pequena versão do Yamato. Os machos adultos pesam apenas 1 kg. Eles possuem pescoço, pernas e corpo curtos. São muitos de avaliarem, possuem uma posição erecta e penas muito curtas.

           Os Yamatos puros mostram cabeças grandes e carnudas notáveis. A pele do rosto possui várias rugas profundas. O olhar largo e profundo típico é apresentado arredondado na frente. Especialmente as pernas do galo são de comprimento intermediário, mas grossas e retas. Galo até 2kg, galinhas até 1.7kg (no 2º ano). Os Yamato reconhecidos caracterizados ou avaliados pela qualidade da cabeça. Sua melhor plumagem facilita a demonstração do seu forte corpo (musculoso) e estrutura óssea.

           A raça Kinpa foi criada em 1830 na cidade de Akita, situada na ilha principal de Kyushu. Esta pequena raça tem uma característica interessante em sua plumagem. classificado como pequeno Shamo, o "Kinpa" é o que mostra mais semelhança com o pequeno Aseel. Suas aracterísticas típicas são: crista de ervilha tripla, ocular: escuro (castanho a negro), canela: amarelo, amarelo com manchas pretas (dependendo da cor da plumagem). Outra característica típica é que as penas não são pontuadas, mas arredondadas no final e esta característica é conhecida no Japão como "marubane" (= redonda). Peso: macho 3.9 Lbs (1.8 Kg), feminino 3 Lbs (1.4 Kg). Cores típicas: As melhores aves são de cor preta.

           O Yakido é uma ave oriunda do Chu-Shamo (porte médio / entre 3 a 4 kg). A raça é bastante jovem e foi criada na aldeia de Yakido (distrito de Taki-gun na província de Mie), situada a leste de Osaka, na ilha principal de Honshu. De acordo com a informação japonesa, o Yakido foi especialmente criada para desempenhar o papel de "underdog (escorveiro)" nas lutas de sparring contra o O-Shamo, muito maior. Características típicas: olhos perolados, crista tripla/ canela amarela ou amarela com manchas pretas. Yakido está presente apenas em uma cor negra total. Discrição geral: Aparência geral do Shamo, Peso: ± 5,7 Lbs (2,6 Kg).

           O Galo Shamo é considerado como o Rei dos Galos Combatentes por suas características gerais, tais como: Força, peso, postura, fibra e técnica, deixando as vezes a desejar pela velocidade, por causa de sua estrutura, para as regras do nosso país, ficam excelentes quando misturados aos nossos galos nacionais, além de podermos optar pelas qualidades entre ataque ou defesa estabelecidas em diversas linhagens desenvolvidas para esse fim. Um galo Chu-Shamo (porte médio / entre 3 a 4 kg) com as qualidades de ataque e defesa (cruzamento entre os dois estilos) possuem total capacidade de combater com os nossos combatentes nacionais de igual para igual.






Todos os direitos reservados / Copyright © New.International Seishinkaikan Union - Ring Sports